Uma leitura bíblica do tema da Campanha da Fraternidade 2018

Uma leitura bíblica do tema da Campanha da Fraternidade 2018

Uma leitura bíblica do tema da CF 2018

No dia 7 de março, o Pe. W. Grüen, salesiano, teólogo, conduziu a formação mensal da nossa Paróquia sobre o Ano do Laicato.
Desta vez a reflexão foi sobre a questão da violência a partir da Bíblia.
“Cada vez que aparece na Bíblia uma situação de violência, temos que verificar bem o contexto…”, disse. Ele explicou que a citação de Provérbios 13, 24, por exemplo, fala de um gesto de “violência” que seria motivo de denúncia dos pais nos dias de hoje e no entanto, naquele contexto, era expressão de amor paterno. Aliás, “tanto o grego quanto o hebraico utilizam a mesma palavra para dizer EDUCAR e BATER…”
Deparando-se com a pergunta “por que tanta violência na Bíblia? ”, Pe. Grüen explicou que, “as ofertas de sacrifícios a Deus no Antigo Testamento vinham de tradições pagãs. A partir do ano 70 d.C. já não se faziam ofertas de sacrifícios de sangue, mas os sacrifícios foram como que ‘espiritualizados’, eram sacrifícios de louvor espiritual a Deus”
Pe.Grüen deixou duas provocações aos ouvintes:
1) O que significou a violência sofrida por Jesus? Será que Deus Pai “encontrou satisfação” nesta oferta extrema de Amor?
2) Sabemos que a violência não é só física. Que atitudes, palavras, gestos e omissões favorecem a violência mais visível?

Por Andréia Luciene cmv