Nota de esclarecimento

Nota de esclarecimento

Nota de esclarecimento

Desde a origem da Igreja, os cristãos têm estilo de vida missionário. A Bíblia ensina sobre a vida dos apóstolos: eles percorriam o mundo para evangelizar. Hoje, essa dimensão missionária é compromisso de todos os sacerdotes. Por isso, as transferências de padres, entre paróquias, ou mesmo cidades e países, são muito comuns: seguem esse caminho iniciado na origem da Igreja. Uma tradição que ajuda a dinamizar o trabalho nas paróquias, sempre abertas a novas contribuições. Contribui também para a trajetória dos sacerdotes que, ao aceitarem novos desafios, renovam o seu compromisso com a vida missionária. A transferência de sacerdotes é uma situação comum no contexto da Igreja. Cada mudança é definida pelo arcebispo metropolitano – em permanente diálogo e comunhão com os padres, e sempre atento à realidade global das aproximadamente 1500 comunidades de fé, dos 28 municípios que integram a Arquidiocese de Belo Horizonte.

Assim, a Arquidiocese de Belo Horizonte esclarece que a transferência do padre Rafael Rosário faz parte de dinâmica cotidiana na vida da Igreja, visando a contribuir para o fortalecimento da missão do sacerdote.

Nossas comunidades estão unidas, caminham em harmonia, sempre com a Missão de Proclamar a Palavra. Nesse sentido, as Paróquias São Sebastião (Betânia), com a Comunidade Missionária Villaregia, e São Judas (bairro Palmeiras) são sinais da unidade de nossa Igreja, sempre a serviço do Povo de Deus.

Vimos salientar que o processo de desmembramento da paróquia de São Sebastião da qual originou a paróquia São Judas Tadeu percorreu um caminho de quase três anos; e contou com a presença de um grupo de leigos líderes pertencentes às quatro comunidades que juntas compõem a paróquia São Judas. Um caminho que foi feito a partir da criação de um conselho administrativo, financeiro e paroquial para que tudo fosse feito para e com o povo que unidos formam o corpo da Igreja, neste sentido constituem o corpo paroquial supracitado.

Nenhuma escolha ou decisão foi realizada sem que o povo (representado nos Conselhos) para quem a igreja existe e trabalha tivesse conhecimento, mesmo porque o trabalho missionário se edifica com a participação de cada cristão, e não faz sentido fazer a vontade do padre, de uma congregação ou comunidade. Porque a igreja através de seus membros consagrados existe para servir, para ir ao encontro das pessoas, para crescer enquanto comunidade de fé através de suas pastorais e iniciativas.

Tomemos consciência de que hoje vivemos numa sociedade imediatista e a cada instante nos depararmos com notícias, artigos ou até mesmo imagens através dos meios de comunicação social. Esses meios fazem parte do nosso dia-a-dia e existem para que chegue a cada um de nós tantas informações, ajudas, esclarecimentos etc. Portanto como seres humanos busquemos sempre a veracidade dos fatos e para isso peçamos ao Espirito Santo que seja Ele a guiar nosso entendimento, sabedoria e discernimento frente às nossas dúvidas ou incertezas. E como cristãos busquemos sempre a verdade.

À disposição

Ana Maria R. Miranda
Assessoria de Comunicação e Marketing
31 3269 3138 | www.arquidiocesebh.org.br

Pe. Luís Carlos de Carvalho Santos
Pároco da paróquia São Sebastião (Betânia)
31 3383 1996 www.saosebastiaobetania.com.br