LITURGIA DE 10 DE JANEIRO DE 2019

LITURGIA DE 10 DE JANEIRO DE 2019

LITURGIA DE 10 DE JANEIRO DE 2019

QUINTA FEIRA – SEMANA EPIFANIA
(branco, pref. da Epifania ou do Natal – ofício do dia)

Antífona da entrada

– No princípio e antes dos séculos o Verbo era Deus e dignou-se nascer para salvar o mundo (I Jo 1, 1).

Oração do dia

– Ó Deus, pelo nascimento de vosso Filho, a aurora do vosso dia eterno despontou sobre todas as nações. Concedei ao vosso povo conhecer a fulgurante glória do seu redentor e por ele chegar à luz que não se extingue. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo.

1ª Leitura: 1 Jo 4, 19-5,4

– Leitura da primeira carta de são João – Caríssimos: 19quanto a nós, amamos a Deus porque ele nos amou primeiro. 20Se alguém disser: “Amo a Deus”, mas entretanto odeia o seu irmão, é um mentiroso; pois quem não ama o seu irmão, a quem vê, não poderá amar a Deus, a quem não vê. 21E este é o mandamento que dele recebemos: aquele que ama a Deus, ame também o seu irmão.
5,1Todo o que crê que Jesus é o Cristo nasceu de Deus, e quem ama aquele que gerou alguém, amará também aquele que dele nasceu. 2Podemos saber que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos. 3Pois isto é amar a Deus: observar os seus mandamentos. E os seus mandamentos não são pesados, 4pois todo o que nasceu de Deus vence o mundo. E esta é a vitória que venceu o mundo: a nossa fé.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

Salmo Responsorial: Sl 72, 1-2.14-15bc.17 (R: 11)

– As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor!
R: As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor!

– Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus, vossa justiça ao descendente da realeza! Com justiça ele governe o vosso povo, com equidade ele julgue os vossos pobres.
R: As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor!

– Há de livrá-los da violência e opressão, pois vale muito o sangue deles a seus olhos! Hão de rezar também por ele sem cessar, bendizê-lo e honrá-lo cada dia.
R: As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor!

– Seja bendito o seu nome para sempre! E que dure como o sol sua memória! Todos os povos serão nele abençoados, todas as gentes cantarão o seu louvor.
R: As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor!

Aclamação ao santo Evangelho

Aleluia, aleluia, aleluia.
Aleluia, aleluia, aleluia.

– O Espírito do Senhor repousa sobre mim e enviou-me a anunciar aos pobres o evangelho (Lc 4,18).

Aleluia, aleluia, aleluia.

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: Lc 4, 14-22a

– O Senhor esteja convosco.
– Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Lucas.
– Glória a vós, Senhor!

– Naquele tempo, 14Jesus voltou para a Galileia, com a força do Espírito, e sua fama espalhou-se por toda a redondeza. 15Ele ensinava nas suas sinagogas e todos o elogiavam. 16E veio à cidade de Nazaré onde se tinha criado. Conforme seu costume, entrou na sinagoga no sábado, e levantou-se para fazer a leitura.
17Deram-lhe o livro do profeta Isaías. Abrindo o livro, Jesus achou a passagem em que está escrito: 18“O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção para anunciar a Boa Nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos cativos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos 19e para proclamar um ano da graça do Senhor”.
20Depois fechou o livro, entregou-o ao ajudante, e sentou-se. Todos os que estavam na sinagoga tinham os olhos fixos nele. 21Então começou a dizer-lhes: “Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura que acabastes de ouvir”. 22aTodos davam testemunho a seu respeito, admirados com as palavras cheias de encanto que saíam da sua boca.

– Palavra da salvação.
– Glória a vós, Senhor!

Liturgia comentada

Ele me ungiu… (Lc 4,14-22a)

É pena que uma palavra tão rica, tão preciosa, tenha sido tão ignorada, e mesmo degradada. Refiro-me à palavra “Cristo”, que acabou por se tornar o novo nome do Verbo de Deus que se fez carne, nascendo de Mulher, e veio habitar entre nós.

O termo foi “estragado” a tal ponto, que se tornou o nome de um jogo de sinuca, onde o perdedor é o “cristo” e paga o tempo da partida. O próprio dicionário Aurélio o registra: “Cristo. Substantivo masculino.[…] 3. Bras. Pop. Vítima de logro, perseguição, zombaria, coisa desagradável. Bancar o cristo. 1. Bras. Expiar ou pagar pelos outros; ser o cristo.

Neste Evangelho, quando Jesus faz seu primeiro “sermão” na humilde sinagoga de Nazaré, ele diz: “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu”. No original grego de Lucas, a forma verbal que traduzimos por “ungiu” é “echrisen” dentro dela está a raiz de “cháris”, o carisma, a graça, da mesma família que “crisma”, o nome do sacramento da plenitude do Espírito Santo através da unção com o óleo santo.

No mundo da Bíblia, quando alguém é designado para uma função, ele passa por uma “unção” que o capacita com o dinamismo do Espírito. Assim foram ungidos os reis, como Davi, e os profetas, como Isaías.
Os hebreus esperavam pelo Messias [masiah em hebraico; christos em grego], palavra que significa exatamente o “ungido” de Deus. Ali na sinagoga, Jesus se apresenta como o esperado de Israel… e é rejeitado…

Também poderíamos traduzir “Cristo” por “consagrado”: aquele que Deus separou para si. Tal como acontece no Batismo cristão, quando o catecúmeno é ungido, adotado como filho, configurado com Cristo e inabitado pelo Espírito Santo.

Depois disto, podemos afirmar sem nenhum erro que todo cristão é um “cristificado”. Sua religião consiste em um processo crescente e permanente de identificação com o próprio Filho de Deus. Uma vez ungida, consagrada e possuída por Deus, a pessoa do batizado se identifica com a pessoa de Jesus, o Cristo. Por isso mesmo, Paulo poderá escrever: “Haja entre vós o mesmo sentir e pensar que no Cristo Jesus”. (Fl 2,5) E ainda: “Já não sou eu que vivo, é Cristo que vive em mim”. (Gl 2,20)

Orai sem cessar: “Teu óleo me unge a cabeça…” (Sl 23,5)
Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.
[email protected]